sábado, 15 de dezembro de 2012

Everything Has Changed - Capítulo 66


Capítulo 66

Miley se fingiu de desentendida e também olhou para Nick tentando passar confiança, ele sorriu sem humor e piscou pra ela.
Justin puxou um assunto qualquer na tentativa desesperada de amenizar o clima e deu certo, eles começaram a conversar animadamente, mas os olhares de Liam para Miley eram descarados, ele tentava disfarçar, abaixava a cabeça e ria com os outros nos momentos certos, mas tudo que ele queria ver era o sorriso de Miley, então, automaticamente ele olhava para ela quando todos sorriam.
-Decorou as falas da quarta cena, Hannah? – Liam perguntou debochando tentando chamar a atenção dela – foi um saco ver que você leu todo o texto no ensaio.
-Você é tão insuportável, Liam – Miley riu – era um ensaio, não tinha problema ler.
-Claro que tinha – ele retrucou – é a cena do beijo, não tem como te beijar com um papel na frente.
-Como é que é? – Nick se irritou.
-Foi uma piada, cara, calma – Liam se defendeu – uma brincadeira, relaxa aí.
-É, uma brincadeira – Nick retrucou – os seus olhares, os sorrisinhos, tudo uma grande brincadeira – ironizou – tá pensando que eu sou idiota? Eu percebi tudo.
-Nick – Miley tentou chamá-lo mas ele encarava Liam com ódio.
-Pra mim já deu – ele levantou.
-Ótimo, deixa a sua namorada aqui sozinha – Liam rebateu sorrindo.
-LIAM – Miley gritou e olhou para Nick, ele apenas revirou os olhos e saiu do restaurante – NICK, ESPERA – ela se levantou pra ir atrás dele mas Liam a puxou pelo braço.
-Isso é ceninha, relaxa, ele vai voltar.
Miley se abaixou ficando de frente a ele, ela o encarou com raiva, olhando-o bem nos olhos disparou entre dentes:
-Eu odeio você – se virou e saiu do restaurante – amor, me escuta – ela disse chegando perto dele.
-Ele fica desse jeito no set? – Nick perguntou ainda com raiva, ele tremia e tentava controlar a respiração – responde, Miley, ele é sempre assim? – ele repetiu.
-É, mas – ela tentou justificar mas ele a interrompeu.
-Você sabe que ele é um completo idiota e que dá em cima de você, mas mesmo assim você o convida para o almoço.
-É o jeito dele, Nick, e eu convidei ele para apresentar para a Demi, ele é um cara legal, só é assim, meio louquinho – ela gesticulava.
-Por favor, Miley – ele disse com lágrimas nos olhos – ele vai sempre fazer isso, até te conquistar, e sabe, é capaz que ele consiga, porque vocês são iguais.
Ele se virou indo em direção ao carro, Miley pegou o celular e ligou pra Demi.
-Tá tudo bem? – Demi perguntou desesperada.
-Corre aqui, rápido – e desligou.
-Que foi? – Justin perguntou assustado.
-Tchau, gente – foi o que ela disse, pegou sua bolsa e saiu correndo para o estacionamento – cadê ele? – perguntou vendo Miley arrasada.
-Vai com ele, ele não pode dirigir sozinho nesse estado, tenta acalmar ele, por mim – ela falava rápido.
-Calma – elas se abraçaram – eu vou com ele se você me prometer ir com a Selena ou com o Justin.
-Ta bem – ela sorriu – obrigada, agora corre que ele já deve estar saindo.
Demi procurou o por ele enquanto corria e pode vê-lo debruçado sobre o volante com o carro ligado, respirou aliviada e bateu na porta, ele se negou a abrir e engatou a ré para sair, desesperada ela correu para a parte de trás do carro obrigando-o a parar.
-ABRE LOGO ESSA PORTA, JERRY – ela gritou – SE NÃO EU NÃO SAIO DAQUI.
Ele bufou e destravou as portas e ela logo correu e sentou no banco da frente, ele desligou o carro de novo e voltou a chorar, Demi apenas esperou que ele se acalmasse, em silencio ele ligou o carro novamente e saiu do estacionamento.
-Onde a gente tá indo? – ela perguntou vendo que ele não ia para casa.
Nick continuou quieto, dirigiu por quase uma hora até chegar em um parque imenso, o lugar era lindo, com flores e arvores, várias famílias faziam piqueniques e brincavam, crianças passeavam com cachorros e andavam de bicicleta.
-Eu gosto daqui – ele finalmente falou – lembro da minha infância, meus pais me traziam aqui as vezes, eu me sentia realmente bem – ele encarou Demi – eu acho que esse lugar é mágico – riu sem humor.
-O que houve, hein? – ela perguntou olhando-o nos olhos – vocês se amam, o que aconteceu?
-Ta vendo isso aqui? – ele desviou o olhar e olhou para o parque novamente, observava as crianças brincando – é parte da minha infância, alguma coisa acontece e eu corro pra cá – ele abaixou o olhar – as vezes eu sinto que o meu amor pela Miley é parte da minha infância também, nós crescemos pessoas completamente diferentes e esse Liam – ele torceu o nariz – esse cara é igual a ela, ele é tudo que ela queria que eu fosse, eu fiquei assim porque eu sei que ele é a única pessoa que ameaça o que eu e ela construímos.
Demi não podia negar, ele estava certo, Miley e Nick se amavam, mas era algo puro e levado há anos, Liam era mesmo igual a Miley e era o homem que ela sempre idealizou, divertido, desleixado, engraçado, que leva a vida como uma festa e que não liga pra nada, algumas vezes Miley se perguntava porquê Nick não podia ser do jeito de Liam.
-Pode até ser, Nick – ela disse – mas o que vocês construíram não vai ser abalado assim, facilmente.
-Não to dizendo que vai ser fácil – ele olhou pra ela – por quanto tempo eles vão conviver? Ensaios, gravações, premiere, programas de TV para divulgação, tudo isso em torno do filme, um ano, quase dois talvez, tempo o suficiente pra ela perceber que o que nós temos é um amor de criança que vai estar sempre lá, mas que agora nós precisamos de algo mais adulto e concreto, algo que ele vai poder dar.
-Espera – Demi tentava assimilar tudo – se você diz isso é porque você concorda? – ela disse de forma retórica – então você já chegou a essa conclusão, de que o que você sente pela Miley se transformou em uma amizade linda, mas que não é um amor que você vai levar para o altar, talvez?
-É, acho que sim – ele encarava os dedos – eu to muito confuso em relação a isso.
-Então já tem mais alguém? – ela perguntou inocentemente.
-Talvez – ele soltou o ar pelo nariz e a encarou bem nos olhos – talvez tenha.
Demi reparou o jeito que ele a olhou e entrou em pânico, ela queria achar que era coisa da cabeça dela, mas o olhar havia sido tão intenso e verdadeiro, o coração dela parecia bater na garganta de tão rápido, o que estava acontecendo? Ela se perguntou, simplesmente se afundou no bando e apoiou as mãos na porta tentando controlar a respiração.
-É melhor a gente ir, vou te deixar em casa – Nick disse percebendo a aflição dela.
-É, é melhor – ela concordou com uma voz falha e ele deu partida indo em silencio até a casa de Demi.
Eles se despediram formalmente demais pra o grau de intimidade que eles tinham, Demi correu para dentro de casa e respirou aliviada por não ter ninguém, encontrou um bilhete escrito por sua mãe dizendo que ela havia ido ao mercado e que aproveitaria para ir buscar Maddie na escola, Eddie estava no trabalho, ou seja, ficaria sozinha em casa o dia inteiro, correu para o quarto e se jogou na cama, sua cabeça estava a mil, seus pensamentos todos desorganizados, o toque do seu celular rompeu o silencio do quarto e ela olhou apavorada no visor, Miley.
-Oi – disse baixo.
-Como ele tá? – perguntou Miley triste.
-Tá-tá bem – Demi gaguejou um pouco – ele se acalmou e, enfim, tá bem melhor.
-Demi, eu preciso desabafar, posso passar aí?
-Claro – ela respondeu e se surpreendeu por conseguir responder isso.
-Ok, daqui a pouco eu to aí – Miley disse e desligou.
Demi passou a mão no rosto e respirou fundo, ela não estava em condições de dar uma de conselheira no momento, mas não tinha outro jeito, quase meia hora depois Miley buzinou, ótimo, ela havia chegado.



Nenhum comentário:

Postar um comentário