terça-feira, 6 de novembro de 2012

Everything Has Changed - Capítulo 4


Capítulo 4

-Alex, você disse que o filme seria de terror, e eu ri o filme inteiro, que ridículo – Demi disse sorrindo, realmente o filme era péssimo, Demi amava filmes de terror, mas aquele era bobo demais.
-O que eu posso fazer se a minha namorada tem sangue frio? – Alex perguntou enquanto tirava o DVD e desligava os aparelhos – e ai, o que a gente vai fazer de bom agora?
-Tem mais brigadeiro? – Demi perguntou com carinha de criança.
-Não – Alex veio e pulou em cima dela no sofá – minha namorada viciada comeu tudo – eles se beijaram.
-Alex, eu preciso conversar com você – Demi o interrompeu.
-Fala – ele se ajeitou do lado dela puxando ela para o seu colo.
-Eu vou para os Estados Unidos, consegui convencer meus pais sobre o intercambio – Demi falou despreocupadamente.
-E você me fala isso assim? Nessa naturalidade – Alex respondeu alterando um pouco o tom de voz.
-Como assim, meu amor? – Demi perguntou fazendo um carinho no rosto dele.
-Quanto tempo, Demi? – Alex agora tinha a mandíbula trincada e os olhos fechados, falava pausadamente e tinha a respiração falha.
-Seis meses no máximo – Demi respondeu com medo.
-SEIS MESES, DEMETRIA? – Alex gritou e levantou quase derrubando Demi no chão.
-Não me chama assim, Alex – Demi pediu – e por que isso? Você vive viajando e eu nunca fiz isso.
-Eu viajo a trabalho, Demi, é diferente, você sabe – Alex disse impaciente.
-Você sabe que isso é importante pra mim – Demi disse olhando nos olhos dele – e pode ser meu futuro trabalho.
-Por favor, Demetria – Alex sorriu irônico – MÚSICA? Isso não é profissão.
-Nossa, falou o “Senhor tenho o emprego mais estável do mundo” – Demi ironizou também – Alex, você AMA fotografar e eu AMO fazer a minha música, e você sabe que lá eu terei MUITAS oportunidades.
-E a gente? – Alex perguntou se acalmando um pouco.
-A gente dá um jeito, sempre demos – Demi se aproximou e segurou o rosto dele – eu te amo, a gente vai ficar bem.
-Namoro a distancia? – Alex se soltou das mãos dela – não sei não, Demi.
-O que você quer dizer com isso? – Demi perguntou.
-Eu quero que você escolha – Alex se virou para encara-la – ou eu, ou esse seu sonho idiota de viver cantando por aí.
-Eu não acredito nisso – Demi começou a chorar – eu achei que você me apoiasse, Alex, você sempre me disse que eu tinha futuro.
-Mas isso é verdade, Demi, e é por isso que eu não quero que você vá – ele se aproximou – você tem muito talento, e se conseguir chamar a atenção, não serão apenas seis meses, será pra sempre.
-Meu amor, eu sei, mas ai será mais fácil pra gente se ver – Demi tentou argumentar.
-Não, Demi, ai a gente NUNCA mais irá se ver – Alex respondeu soltando-a – já tenho minha resposta, boa sorte na vida, Demetria, e seja muito feliz – ele abriu a porta pra ela.
-Você tem certeza disso? – agora Demi chorava mais, ela estava sem chão, ela o amava muito, ele não respondeu nada, apenas abaixou a cabeça – tudo bem então, Alex, acabou, fazer o que, mas não esquece que eu te amo muito, e eu quero que você seja muito feliz – ela deu um selinho nele e saiu chorando do prédio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário