domingo, 25 de novembro de 2012

Everything Has Changed - Capítulo 39


Capítulo 39

-Que horas são? – Miley perguntou, ela, Nick, Demi e Joe estavam há horas conversando na sala de TV, desde que o jantar havia acabado.
-Três e dez – Nick respondeu despreocupado.
-JÁ? – Miley gritou e se levantou num pulo – meus fãs, eu me vou.
-Tá de carro? – Demi quis saber.
-Não, meu carro tá com o meu irmão, vou de taxi.
-De jeito nenhum – Nick disse indo pegar as chaves do seu carro – eu te levo, e cala a boca – ele disse para Miley que estava a ponto de argumentar e para Joe que estava quase debochando.
-Ok, né – Miley disse – beijos, amiga – ela abraçou Demi – e juízo vocês dois.
-Só nós dois, ahan – Demi disse debochando e Miley revirou os olhos.
-Ah, não – Miley reclamou, eles estavam a caminho da casa dela, mas era um pouco longe – essa radio, Nick?
-Ué, essa é boa – ele rebateu e começou a gritar a musica que estava tocando.
-Quem canta isso? Pelo amor de Deus – ela disse rindo dele – deixa eu trocar.
-Não, eu gosto dessa – ele disse sério.
-Insuportável – Miley tirou o iPod da bolsa e colocou o fone com uma musica no ultimo volume e começou a cantar a sua musica também.
-Para, Miley – Nick pediu rindo, mas a musica estava alta demais e ela continuou cantando – OU, PARA – ele gritou, mas Miley estava de olhos fechados segurando o iPod como se fosse seu microfone e cantando, Nick parou no sinal e se virou pra ela tirando o seu fone, por reflexo ela se virou também ficando de cara com ele – eu pedi pra parar – ele sussurrou já em seus lábios.
-E eu peço pra que você continue – ela disse baixo e ele a beijou, os dois sentiam muita falta disso, era como se eles nunca tivessem se separado, a rua estava deserta, apenas um carro passou e buzinou, fazendo-os voltar a realidades depois de vários minutos – desculpa, eu – Miley tentou argumentar.
-Não, tudo bem – Nick disse baixo e voltou a dirigir como se nada tivesse acontecido, eles ficaram em silencio até chegar a casa da Miley – pronto, entregue – Nick estacionou em frente ao gigantesco portão.
-Obrigada, Nicholas – Miley disse baixo – boa noite – ela se virou e abriu a porta, pegou a bolsa e foi em direção ao portão, pode ouvir o barulho do carro se distanciando – droga, chave, cadê você? – ela falou com raiva revirando a bolsa, Miley não era de chorar assim, mas as lágrimas já tomavam conta do rosto dela – que droga, cadê essa chave? – agora ela gritava e dava pequenos socos no portão.
-Serve essa? – Nick apareceu atrás dela com um chaveiro brilhante – tava no chão do carro, esse brilho todo quase me cegou.
-Deve ter caído quando eu fui pegar o iPod – ela enxugou as lágrimas e foi até ele para pegar o chaveiro, mas ele a puxou pela cintura.
-Eu não vou deixar que o meu medo de ser feliz e a minha covardia falem mais alto dessa vez – ele respirou fundo – eu te amo, Miley, e eu não aguento mais ficar sem você, me perdoa por ter sido um idiota, eu sei, nós somos muito diferentes, mas é isso que nos faz especial – ele fez um carinho no rosto dela, que já estava cheio de lágrimas – me perdoa, eu – antes que ele pudesse dizer qualquer coisa ela o beijou, eles sempre discutiam, eram completamente diferentes um do outro, Miley, toda explosiva e brincalhona, Nick, todo sério e responsável, mas era isso, era isso que fazia com que eles se amassem tanto, eles se completavam.
-Eu também te amo – Miley sussurrou assim que eles se separaram – que saudade disso – Nick abraçava Miley com força, depois de um tempo em silêncio ela o encarou – e agora?
-Eu pretendia fazer isso de uma forma mais bonitinha, né – Nick debochou e soltou Miley do abraço, mas não completamente, forçando-a a ficar de frente pra ele – Miley Ray Cyrus, você aceita ser minha namorada?
-De novo? – Miley perguntou torcendo o nariz e Nick se assustou – to brincando, Nicholas – ela sorriu – é claro que eu aceito – ele a puxou novamente e a beijou, dessa vez um beijo muito mais longo e intenso, com muita saudade.
-Eu tenho que ir – ele finalmente conseguiu dizer depois de quase uma hora ali, Miley fez um biquinho – a gente se vê amanhã, minha linda, eu venho aqui – ele se abaixou para morder o biquinho dela – eu te amo.
-Eu também te amo, mala – ela respondeu dando um tapinha no braço dele – vou te esperar.
-Não acredito que você fez isso, Demi – Joe ria, ele estava deitado no colo de Demi enquanto ela fazia carinho em seu cabelo.
-Eu era pequena, Joe – Demi se defendeu rindo também.
-Mas enterrar o celular já é demais, né, só você – ele debochou e ela bateu nele.
-Ainda acordados – Nick observou entrando na sala de TV, Demi e Joe olharam pra ele – que?
-Você tá parecendo um palhaço de filme de terror com esse sorriso ai – Joe disse e Demi gargalhou.
-Desembucha Jerry – ela disse debochada.
-Vocês são insuportáveis – Nick disse sorrindo – eu vou dormir, boa noite.
-NÃO VAI MESMO – Demi levantou em um pulo jogando Joe no chão e foi correndo atrás de Nick que subiu as escadas e se trancou no quarto – ODEIO VOCÊ, JERRY.
-BOA NOITE, DEMETRIA – ele gritou em resposta do outro lado da porta, Demi se virou e encontrou Joe todo descabelado em frente a porta do quarto dela, ela riu – baguncei todo seu cabelo – ela e aproximou e levantou as mãos para arrumar o cabelo dele e ele a pegou pela cintura – pronto, menos pior – ela sorriu e deu um selinho nele – eu vou dormir, já tá tarde, vou pra casa da Miley amanhã e depois…
-Shi – ele sussurrou – não fala isso.
-Mas Joe, eu to indo embora e…
-E você disse que essa noite era nossa – ele a interrompeu – e a noite ainda não acabou – ele a beijou enquanto a carregava para dentro do quarto fechando a porta com o pé – eu te amo, Demi, eu te amo muito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário