domingo, 25 de novembro de 2012

Everything Has Changed - Capítulo 38


Capítulo 38

-Bem, já que o pequeno começou, eu vou falar – Kevin disse sorrindo e Frankie voltou para se sentar ao lado dele – nós não conversamos muito, né, Demi?! Mas você mudou mesmo a vida dessa família, e pra melhor – ele olhou para Joe que já estava com de mãos dadas com a Demi – então, obrigado – eles trocaram um sorriso.
-Minha vez? – Dani perguntou sorrindo e fez seu discurso, seguida de Denise que quase não conseguia falar pela emoção e Paul.
-Demi – Nick sussurrou secando as lágrimas – minha melhor amiga – eles sorriram – você sabe que eu simplesmente me apaixonei por você desde o primeiro dia, você é como uma irmã pra mim, e eu vou sorrir enquanto você estiver sorrindo, eu te amo.
-MINHA VEZ – Miley gritou empolgada e todos na mesa sorriram – olha pra você, minha maquiagem está intacta, fiz um excelente trabalho. Tá, ficar enrolando meu discurso e segurando as lágrimas não vai adiantar, então – Miley se virou para Demi e estendeu os braços para a amiga segurar as suas mãos, ela pode ver Joe liberando a mão de Demi –hum – ela debochou e segurou as mãos da amiga – há tempos eu não sabia o que era ter amizade com alguém que não anda com você pela facilidade de ganhar roupa de graça – elas riram – você logo se tornou minha amiga, como se nos conhecêssemos há anos, e eu sei que posso confiar em você, eu sei que, enquanto houver twitter e sms nós vamos nos falar, e eu preciso de você, de verdade, e do seu brigadeiro também, então, eu te proíbo de sumir por completo – elas se abraçaram por um longo tempo – eu te amo.
Demi se sentou e os olhares se voltaram para Joe, um grande silencio tomou conta da mesa, todos esperavam ele se manifestar.
-Eu posso falar tudo ou você vai sair correndo da mesa? – ele perguntou baixo.
-Você pode falar – ele sorriu leve – mas não aqui – Demi se levantou – vocês se importam se nós conversarmos no escritório?
-Não, tudo bem – Paul disse e os outros concordaram.
-Ah, Demi – Miley resmungou, ela devorava um cacho de uva como se estivesse prestes a assistir um grande espetáculo – besta.
-Como se você não fosse saber de tudo depois – Nick comentou e piscou pra Demi dando forças pra ela, eles viraram e saíram dali.
-Então, sua vez – Demi disse enquanto Joe fechava a porta do escritório, ela andou até o meio daquela grande sala e se virou pra ele, por alguns segundos pode contemplar o jeito como ele andava até ela, parando a pouco menos de um metro na sua frente.
-Meu discurso – Joe disse pra si mesmo pensando no que poderia falar – antes eu quero que você saiba que eu estou sendo totalmente sincero.
-Joe, você não sabe mentir, não pra mim – Demi disse rindo sem vontade – seus olhos te entregam.
-Bom saber – ele disse sorrindo também, limpou a garganta antes de começar, Demi sentiu um frio na barriga quando viu que ele estava prestes a começar – eu aprendi muito com você, Dems, aprendi o que é amar, eu sempre tive medo disso, mas agora eu não consigo viver sem, viver sem seu sorriso, viver sem ouvir a sua voz, sem sentir seu cheiro, eu penso em você e parece que meu dia muda, por pior que ele esteja, a única coisa que eu quero é te ver, enfim, eu te amo, Demi, eu te amo muito, e eu sei disso agora – ele se aproximou mais um pouco – vai ser muito difícil ficar sem você, mas eu vou te provar que amadureci o suficiente pra esperar por você, e – ele nem percebeu que já estava próximo demais a ela.
-E? – Demi perguntou baixo com a voz rouca.
-Droga, não da pra pensar com você nesse vestido – ele levantou as mãos até a cabeça e respirou fundo, Demi soltou um riso baixo e ele abaixou o braço ainda visivelmente nervoso, essa era a hora, ele precisava arriscar, foi se aproximando lentamente fez um carinho de leve no rosto dela, ao perceber que ela não recuou ele a segurou pela cintura e sussurrou – eu vou te beijar – e em segundos já não havia mais distancia entre eles, Joe sabia que isso não iria segurá-la ali, ela iria de qualquer jeito, mas ele precisava ter uma ultima lembrança, esse também era o pensamento de Demi, que não aguentava mais ficar sem ele.
Quando os dois precisaram de ar, eles se separaram com selinhos, Joe abraçou Demi com força, enquanto ela fazia carinho em seu braço.
-Você não faz ideia de como eu senti falta disso – Joe disse com uma risada rouca logo em seguida.
-Acredite, eu faço – Demi sorriu também e se afastou um pouco para encara-lo – e agora? Eu não tenho como ficar, Joe, eu…
-Shi – Joe colocou a mão nos lábios dela – não precisa explicar de novo, eu errei e você tem medo de que isso aconteça de novo, eu sei que não vai acontecer, mas eu quero fazer você perceber isso – ela concordou com a cabeça e ele se abaixou pra sussurrar nos lábios dela – mas o que você acha de fazermos dessa nossa última noite como namorados.
-Nós nunca fomos namorados – Demi torceu o nariz.
-Sério mesmo? – Joe perguntou – por que eu sempre me senti seu – eles sorriram e ele pegou uma mecha do cabelo dela – e então, você aceita ser minha por pelo menos mais essa noite?
-Eu também sempre fui sua, Joseph – Demi disse e o beijou mais uma vez, eles voltaram para a sala de mãos dadas.
-Vocês voltaram? – Miley foi logo perguntando.
-Não, a gente ainda tá lá – Joe debochou.
-To falando o namoro, besta – Miley respondeu sem paciência.
-Tecnicamente a gente não namorou – Demi disse voltando ao seu lugar na mesa, Joe se sentou ao seu lado e passou o braço pelo seu ombro, todos olhavam pra eles – que, gente? A gente não tá namorando, ok, vocês tem que concordar que do jeito que tava não dá, né?!
-É verdade, a cara inchada de vocês estava assustando – Nick comentou.
-A sua cara sempre me assusta, mesmo sem você chorar – Joe disse debochado – na verdade, quando você chora é que a coisa piora – ele afinou a voz – mãe, a Miley não me quer mais…
-CALA A BOCA – Nick interrompeu rindo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário