domingo, 25 de novembro de 2012

Evertything Has Changed - Capítulo 37


Capítulo 37

-E então? – Miley perguntou aparecendo atrás de Demi no espelho.
-Tá – a menina hesitou em dizer, lágrimas surgiram em seus olhos – tá perfeito – finalmente soltou com um suspiro – Miley, tá tudo perfeito – ela se virou para a amiga – obrigada.
-Você é linda, Demi, naturalmente – Miley pegou um cacho e ajeitou – lembre-se disso – elas sorriram – e segura essas lágrimas, a maquiagem é a prova d’água, mas mesmo assim, você não vai chegar chorando lá, né ?!
-Não – elas riram – e você? Cadê sua roupa? – Demi perguntou confusa.
-Já estou pronta – e respondendo ao olhar desconfiado de Demi, Miley retirou o sobretudo que usava revelando um look perfeito, ela vestia apenas um blazer branco e longo, com um decote incrível, ela pegou um spray qualquer, balançou o cabelo pra baixo, bagunçou e espirrou o produto, deixando seu cabelo armado – gostou?
-Você devia ser estilista – Demi disse sorrindo – o Nick vai morrer – Miley mudou de cor.
-Talvez seja essa a minha ideia – ela deu de ombros.
-Demi? – Frankie chamou batendo na porta – todos já chegaram, pode descer.
-Obrigada, Frankie – Demi gritou em resposta – ele tá tão tristinho – ela observou cabisbaixa.
-Ele vai te ver de novo – Miley disse sorrindo – tenho certeza que vai. Eu vou descer, e você vai depois de mim, ok ?!
-Ah, Miley, desce comigo, eu não vou conseguir enfrentar todos sozinha.
-Todos? Demi, não tem nem dez pessoas lá, quando você fizer show pra milhares de pessoas, como vai ser? – Miley perguntou – relaxa, eu to com você, vou te esperar bem no final da escada – elas trocaram um olhar carregado de confiança – eu estarei sempre com você, D.
-Obrigada – Demi respondeu e elas trocaram um longo abraço.
Miley saiu do quarto e encontrou Frankie no corredor, ela sussurrou “ela vai voltar” e eles se abraçaram, ela deu a mão pra ele enquanto desciam a escada, alguns minutos depois Demi apareceu, respirou fundo e desceu as escadas. Seu vestido prata brilhava, ela mantinha a cabeça erguida e fazia uma força gigantesca pra não chorar.
-Você está perfeita – Nick disse indo dar a mão pra ela no final da escada.
-Obra da Miley – Demi disse sorrindo tímida.
-Obra de Deus, minha filha – Miley disse sorrindo – eu só dei uma ajudinha.
-Você está linda, Demi – Denise andou até ela.
Eles conversaram um pouco e quando o choro começou a tomar conta da conversa Kevin interrompeu.
-Bem, a gente vai ficar conversando aqui mesmo? Em pé no final da escada? – ele sorriu – Por que se for isso, eu vou trazer aquele jantar todo pra cá.
Kevin era assim, só falava quando necessário, e tinha um talento incrível pra deixar o ambiente mais leve, ele tinha muito jeito com as palavras.
-Vamos jantar – Demi disse sorrindo e eles seguiram para a sala de jantar.
Paul e Denise se sentaram nas extremidades da mesa, de um lado estava Kevin, Danielle e Franklin, do outro, Nick, Miley, Demi e Joe.
-Nossa, que surpresa, combinaram pra te deixar do lado do Joe – Miley cochichou em tom de deboche pra Demi assim que elas se sentaram.
-Que agradável, né – Demi falou com o mesmo tom e riu sem vontade.
Todos conversavam animadamente, Nick e Miley conversavam desde o inicio, Paul com Kevin e Frankie, Denise e Dani, e Demi ali, como se não pertencesse a aquele lugar, ela apenas remexia a comida em seu prato.
-Eu vou sentir tanto a sua falta – Joe disse baixo, pela primeira vez Demi olhou pra ele desde que saiu do quarto, ele estava mal, estava muito mal, estava abatido, seus olhos estavam vermelho, e sua pele pálida – eu sei que você não quer falar comigo, mas, por favor, se cuida, Demi – ele agora lutava pra não chorar e um nó apertava sua garganta – e você está muito linda nesse vestido – ele soltou um risinho de lado fazendo-a lembrar do antigo Joe.
-Obrigada – ela respondeu baixo, abaixou a mão e colocou na mão de Joe embaixo da mesa, ele estremeceu – eu vou me cuidar, pode deixar – ele apertou a mão dela – mas você vai ter que se cuidar também.
Ela tentou retirar a mão mas ele apertou mais olhando triste pra ela ele disse.
-Eu te amo muito, Demi.
-Eu também te amo, Joe – ela disse baixo – mas a gente decidiu esperar, não foi? Eu realmente preciso desse tempo, confiança é algo que demora a ser construída.
-Me desculpa.
-Eu te desculpo – ela sorriu um pouco e mais uma vez tentou soltar a mão dele.
-Por favor – ele pediu – só essa noite.
Ela sorriu e fez um carinho na mão dele com o polegar, ela também sentia falta disso, ela precisava dele.
-Eu gostaria de dizer algumas palavras – Frankie falou e todos o olharam, ele tinha algumas lágrimas nos olhos – eu não queria que você fosse, de verdade, por que, quando minha mãe disse que você ia eu senti uma dorzinha aqui – ele colocou a mão no coração – ela disse que isso era tristeza, mas que ia se transformar em saudades depois, e depois de mais um tempo, ia se transformar em orgulho, porque todos aqui falam que você vai voltar e vai conquistar a América – ele sacudiu os bracinhos e Demi sorriu já com lágrimas nos olhos – eu não sei ao certo o que isso quer dizer, só sei que não quero ficar muito tempo com a saudade, nem com a tristeza – ele se levantou e foi até Demi e a abraçou forte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário